quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Paradoxo do Tempo em Interstellar: Possíveis Teorias

Imagem da autoria de Tati Figueiredo


Oi gente, o post de hoje é uma análise super divertida do paradoxo do tempo existente no filme Interstellar (ou, para você que prefere o título traduzido, Interestelar). Eu sei que esse post está meio desatualizado (já que faz algum tempo que o filme foi lançado), mas não deu para fazer antes por causa da correria com os posts de final de ano. De qualquer maneira, acredito que você, Interstellar lover como eu, vai curtir mesmo assim. Só quero avisar que, se você ainda não assistiu ao filme, recomendo  o meu post Análise Crítica SEM SPOILERS ao invés deste, porque tá  cheio de spoilers, inclusive sobre o final. E para você que já assistiu ao filme e quer entender melhor as partes confusas, recomendo que leia o meu post Entenda o filme (COM SPOILERS) antes de ler este daqui. Enfim, chega de blablablá e vamos lá começar.
O paradoxo do tempo está presente em várias partes do filme. A começar pelo fato de que o “Caminho da minhoca” (Wormhole) foi colocado perto de Saturno pelos seres humanos do futuro. E aí já vem a pergunta: mas como os seres humanos sobreviveram para , no futuro, criar o Wormhole que salvaria a eles mesmos? Um dos meus leitores (beijo pra você, Evinho!) fez uma pergunta parecida com essa, mas, ao invés de falar do Wormhole, ele perguntou sobre o Tesseract: como os seres humanos sobreviveram para, no futuro, criar o Tesseract e, assim, Cooper poder se comunicar com a sua filha Murph e salvar a humanidade?
As duas perguntas podem ser respondidas com um raciocínio que eu tinha lido certa vez em um comentário no blog  Screen Rant: na PRIMEIRA VEZ, o povo da Terra morre, mas os seres humanos originados do Plano B sobrevivem, evoluem e adquirem, em um futuro distante, a capacidade de controlar o espaço-tempo. Isso permite que eles voltem ao passado e coloquem o Wormhole perto de Saturno. Assim, na SEGUNDA VEZ, os seres humanos da Terra são salvos.....
Foi essa a resposta que dei para o Evinho, que ficou super satisfeito e me agradeceu dizendo que agora ele poderia morrer em paz rsrs, mas uma outra leitora (beijo pra você, Ju!) me fez uma pergunta bem mais desafiadora: como o Cooper encontrou a NASA se isso dependia do fato dele mesmo já ter encontrado o esconderijo antes para, no desenrolar da história, entrar no Tesseract e passar as coordenadas para a sua versão passada?
Achei essa pergunta muito difícil de responder, tendo em vista que, se na PRIMEIRA VEZ o Cooper não recebeu nenhuma coordenada (já que não existia a sua versão do futuro para passá-las), então ele nunca viajaria com a equipe e nada teria sido como no filme.......confesso que tinha pensado em desistir de encontrar uma solução, mas resolvi colocar a cabeça para funcionar e consegui criar uma pequena teoria.....
Pensei no seguinte: na PRIMEIRA VEZ, o Cooper não recebeu nenhuma coordenada pela areia nem nada do tipo, mas ele conseguiu encontrar o esconderijo da NASA de outra maneira: talvez algum dia ele estivesse andando por aí e simplesmente “esbarrou” no esconderijo; ou talvez os próprios cientistas da NASA, pesquisando pessoas para ajudar, descobrem que o Cooper já foi piloto e vão atrás dele para pedir ajuda; ou por outro meio qualquer.
Cooper, então, vai para o espaço com a Equipe Endurance, mas como não existe Wormhole (já que era a PRIMEIRA VEZ),  eles viajam rumo a outra galáxia do jeito “tradicional” mesmo: percorrem toda a distância, o que leva décadas. E aí você pode questionar: mas Cooper abandonaria a sua família assim? Bem, com relutância, ele concordou em ir, mas só porque o pai da Amelia tinha prometido que iria resolver a equação e salvar todos.
E se a viajem levaria décadas,  não seria provável que Cooper e sua equipe morressem antes de chegar no destino? Primeiro que, como a missão ia ser bem mais desafiadora do que a mostrada no filme, é óbvio que a equipe seria maior, teriam mais espaçonaves, mais recursos (combustível, alimentos, etc). E outra: não necessariamente eles foram para a galáxia do planeta de Edmonds (afinal, como não existia Wormhole, talvez os cientistas nem soubessem da existência dela). Pode ser que eles tivessem como destino (ou simplesmente descobriram durante a viajem mesmo) uma galáxia mais próxima ou pode ser que eles tivessem encontrado um buraco negro no meio do caminho e, com a ajudinha do robô TARS, descobriram os dados (as preciosas informações que curiosamente só podem ser encontrados no interior de um buraco negro......lembra?)  para lançar uma estação espacial e, assim, dar início ao Plano B. 
Caso não fosse possível encontrar um lugar (provisório ou não) em pouco tempo, uma opção seria iniciar o plano B na espaçonave mesmo, criando três ou quatro crianças que, no futuro, assumiriam o comando da equipe caso os integrantes originais já tivessem morrido ou se já estivessem bem velhinhos. Outra opção seria congelar alguns dos integrantes da equipe, de forma que eles não iriam envelhecer e, posteriormente, assumiriam o comando.
Lembrando que, de uma forma ou de outra, tendo ou não encontrado um lugar provisório para morar (seja em uma estação espacial ou em um planeta razoavelmente habitável, mas não tão bom assim) e não importando quanto tempo levasse, ou quais eram os integrantes da equipe na época, os seres humanos encontraram o Planeta de Edmonds (que, na PRIMEIRA VEZ, não era o planeta dele né, já que não existia Wormhole e, portanto, os cientistas não tinham sido enviados anos antes para analisar os seus respectivos planetas.....ou seja, é provável que o astronauta Edmonds estivesse vivo e fazendo parte da Equipe Endurance, para alegria de Amelia e tristeza de Cooper, que ficaria segurando vela rsrs).
Enfim, de alguma forma o plano B é instaurado (antes, durante, ou depois de encontrarem o planeta de Edmonds) e, com o passar dos anos, os seres humanos vão evoluindo até adquirir o conhecimento de controlar o espaço-tempo, o que possibilita que eles voltem ao passado para facilitar a vida da equipe e salvar as pessoas da Terra (já que elas não foram salvas no primeiro round), mas a tarefa não é tão simples assim......a primeira coisa a fazer era criar uma maneira dos seres humanos encontrarem a galáxia do planeta de Edmonds o mais rápido possível e, então, eles criam o Wormhole para encurtar o caminho e, se fosse o caso, economizar anos de procura pela galáxia certa......mas como salvar os seres humanos da Terra? Assistindo às “cenas” do passado, eles percebem que a cientista Murph é a mais capacitada para conseguir resolver a equação, além de ser a filha de um dos astronautas da missão e, como se não bastasse, os dois podiam trocar informações entre si através de códigos (onde mais encontrar um pai astronauta que se comunica com a sua filha nerd por Código Morse?). Simplesmente perfeito. O mais difícil já foi. Agora tá fácil: é só construir algo que possibilite Cooper voltar ao passado e passar os dados para Murph por código. Moleza. Os experts em física quântica constroem, então, o Tesseract, o que nos leva ao próximo round........
A SEGUNDA VEZ começa que nem a primeira: Cooper não recebe as coordenadas através da areia, mas sim por outro meio (como os citados anteriormente), e viaja com a sua equipe para o espaço. A partir daí, acontece tudo como no filme: usam o Wormhole para “cortar” caminho; recebem sinais dos astronautas que haviam sido enviados anos antes para analisar as condições dos planetas; Cooper, ao ser lançado no espaço, é levado para dentro do Tesseract e, além de passar os dados do buraco negro para a filha, ele passa também as coordenadas do esconderijo da NASA para a versão passada dele mesmo (talvez o Cooper do futuro tivesse passado as coordenadas por acidente ou talvez ele pensou: “Por que não passar as coordenadas ao meu ‘eu do passado’ para que encontre o esconderijo mais rápido e, assim, economizar tempo?”).  E aí os seres humanos da Terra são salvos, o que nos leva ao terceiro round.....
A partir da TERCEIRA VEZ, tudo acontece como no filme: o Cooper do passado ganha em comodidade, recebendo as coordenadas na sua própria casa, e a Murph do passado ganha o seu fantasma; a Equipe Endurance vai para o espaço e “corta” caminho com o Wormhole; Cooper passa os dados para a filha através do Tesseract e o povo da Terra é salvo.........e assim vai  repetindo (ou não né, afinal, pode ser que a história seja diferente nas próximas vezes), em infinitos rounds.....
Foi essa a resposta que dei para a Ju (claro que as ideias não estavam tão organizadas assim), que pareceu satisfeita com a minha pequena teoria, além de me agradecer muito pelo tempo que gastei em elaborar uma explicação tão gigante (mal sabia ela que eu estava me divertindo à beça com isso tudo).  Aproveitando a oportunidade, a Ju me passou o link de uma outra explicação dada pelo blog Curta e Meia (questões 12 e 13) e me perguntou o que eu achava. Havia, na verdade, duas explicações diferentes sobre o paradoxo do tempo e li as duas.
Não gostei muito da primeira explicação (resposta da questão 12), que batia na tecla de que o tempo não é unidimensional, ou seja, não caminha apenas para frente. Sendo assim, futuro, passado e presente não dependem uns dos outros. Eles podem acontecer de maneira simultânea. Apesar de achar que a mensagem do filme é justamente essa (a de que o tempo não é unidimensional), não gosto nem um pouco dessa explicação. Quando paro para pensar, não consigo acreditar que isso poderia acontecer na vida real e, enquanto não surgir provas concretas de que isso seja possível, não vou acreditar.
Gostei mais da segunda explicação (resposta da questão 13), porque se aproxima mais da minha “teoria”: existiram mais de uma linha temporal, sendo que em cada uma a humanidade teve uma história diferente. Essa é a explicação mais coerente para mim e até consigo imaginar em  algo assim acontecendo na vida real, mas, como já disse antes, posso mudar de ideia depois (talvez a minha versão futura esteja me assistindo nesse exato momento e debochando da minha inocência rsrs).

Enfim, espero que tenham gostado e fiquem à vontade para fazer críticas, tirar dúvidas, criar suas próprias “teorias”......

Bjs interestelares, Tati.

78 comentários :

  1. Acho que essa Teoria de Primeira e Segunda parte é meio falha, pois quando o Cooper (Terra) recebe as coordenadas do Cooper (Espaço) já sabia das coordenadas pra mandar, porque esse Cooper (Espaço) já tinha recebido de outro, e esse outro de outro, e assim por diante. Minha teoria é que os seres humanos evoluiram nas capsulas gigantes ou no planeta da Brand, e para que o passado possa dar "certo" e chegasse no tempo seres evoluídos, eles criam o Tessarect e mandam pro passado no buraco negro para que o Cooper quando adrentasse o wormhole, criado e botado lá por eles (como eles eram seres evoluídos e já sabiam manipular o espaço tempo, já sabiam do que ia acontecer no passado e do que eles teriam que fazer para sua civilização existir), encontrasse o tessaract e desencadeasse nos eventos futuros. Desculpe pelos erros de português, mas pelo menos é isso que eu acho. Parabéns pelo post, é sempre bom ver outros pontos de vista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Cooper do espaço já tinha recebido**

      Excluir
  2. Sim, é verdade. O Cooper do Espaço já sabia das coordenadas, mas não necessariamente porque recebeu de alguém. Acredito que, na primeira vez, o Cooper da Terra encontrou de alguma forma o esconderijo da Nasa e procurou pelas coordenadas por precaução, para não "perder" a localização do esconderijo. Assim, qdo ele tava no espaço, sabia das coordenadas para poder mandar para a sua versão do passado. Encontrar as coordenadas de um lugar é mto fácil, é só procurar no Google q vc acha facinho rsrs mas deve ter outros modos de se encontrar, e Cooper certamente era craque nisso! Quanto a sua explicação sobre o q vc acha q aconteceu, não entendi mto bem: como os seres humanos iam se desenvolver nas capsulas gigantes se, na primeira vez, não existia Tesseract para o Cooper mandar as informações do buraco negro q possibilitariam a criação dessas cápsulas?! Se vc puder explicar mais detalhadamente, vou adorar debater. Adoro discutir sobre esse filme rsrsrs Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ele não sabia as coordenadas... Quem sabia era o TARS!

      Excluir
    2. Aquela parte ficou confusa pra mim. Não entendi se o TARS tinha mandado só os dados do buraco negro ou se mandou tbm as coordenadas da NASA. Realmente não entendi e nem lembro direito da cena. Vou assistir com mais atenção da próxima vez. Bjsss

      Excluir
    3. Ele já tinha as coordenadas em sua memoria, pois já havia sido passadas para ele em seu proprio passado por ele mesmo! Tuudo é relativo!

      Excluir
  3. Ah, qdo eu digo q ele poderia ter encontrado as coordenadas pela net, não quero dizer q ele digitou "esconderijo da Nasa" e apareceu. Claro q não. Ele pode ter tentado encontrar procurando por lugares que ficam lá perto do esconderijo. Enfim, como ele já estava no lugar, fica fácil de encontrar técnicas para encontrar as coordenadas pela net. Mas, como eu disse, Cooper deve saber outras maneiras de encontrar as coordenadas sem precisar de Internet. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Lendo, pensando e matutando muito sobre a lógica do filme, cheguei numa teoria que acho válida. A forma mais simples que encontrei de se pensar em relação a isso tudo é a seguinte: Existem infinitos universos que regram a vida humana, e dentro de cada universo, existem variáveis que podem mudar o curso da história. Pensando dessa forma, pode-se concluir que em um universo distinto, por conta de uma variável, a Terra não correu o risco de morrer atacada pelas pragas. Humanos viveram milhares de anos em seu querido planeta, desenvolvendo-se normalmente, até que naturalmente adquiriram certos conhecimentos sobre o espaço-tempo. Esses conhecimentos os fizeram capazes de interferir e ajudar a conservar a vida da raça humana em outros diversos universos que possuíam riscos de extinção, sendo um deles, o universo onde se passa a história de Interstellar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Foi a melhor explicaçao que vi dessa parte parabens cara vc e fodinha rsrs,

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. A galáxia mais próxima da terra é andrômeda, que fica a mais de 2 MILHÕES de ANOS-LUZ daqui. Ou seja, todo esse tempo viajando na velocidade da luz, o que é impossível. Não estamos tratando de "décadas" como você disse ao viajar do modo convencional. Estamos falando de milhões, ou até mesmo bilhões e trilhões de anos viajando numa velocidade aceitável... Não teria como nada disso acontecer sem o wormhole.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas pode ser q eles descobrissem alguma mais perto (tem mto sobre o espaço que desconhecemos, então não dá para afirmar com toda a certeza como que é), ou então, q nem eu falei, ele encontraria os dados do buraco negro no início da trajetória e a própria equipe lançaria estações espacias, que os manteria vivos até encontrar algum planeta habitável, não importa o tanto de anos que levasse. Enfim, é um hipótese meio difícil de acreditar, mas não impossível. Bjs

      Excluir
    2. Leia um pouco sobre o buraco de minhoca e preste na explicação do negão quando ele está com um papel e caneta e faz um furo na Folha, lembra dessa explicação??????

      Excluir
    3. Leia um pouco sobre o buraco de minhoca e preste na explicação do negão quando ele está com um papel e caneta e faz um furo na Folha, lembra dessa explicação??????

      Excluir
  7. Na minha concepção: o Cooper (passado) sempre recebeu as coordenadas. Ele só achou a Nasa com as coordenadas. Por quê? Vou usar o exemplo do viratempo (harry Potter): na cena em que Harry e cia estão na casa do Hagrid e alguém atira uma pedra na janela pra avisar que o Dumbledore está chegando é pq foi a Hermione do futuro que voltou as presente pra ajudar. O Cooper do futuro voltou para o presente e manipulou o espaço-tempo de uma maneira que não afetasse a vida dele no presente, assim como a Hermione e cia não podem ser vistos por eles próprios no presente porque isso alteraria todo o curso da história. E a história aconteceu com a Hermione jogando a pedra e o Cooper escrevendo as coordenadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é uma maneira de pensar. Na verdade, acredito que o filme foi feito para se pensar mais ou menos dessa forma, mas, sei lá, não consigo engolir muito isso. Quis tentar enxergar outras possibilidades, mesmo que sejam um tanto que improváveis. Bjsss

      Excluir
    2. Me lembrei dessa cena também em harry potter ao tentar decifrar esse filme!!

      Excluir
    3. Mandou bem cara, é exatamente isso que entendi sobre essa parte do filme. O tempo todo futuro, passado e presente estavam ligados, nao existe isso de PRIMEIRA VEZ e SEGUNDA VEZ igual citataram. Apenas o Cooper do futuro sempre passou informaçao pro passado, e isso torna um ciclo sem fim, como se fosse o "destino". Não é muito complicado entender essa teoria depois que se assiste essa excelente cena de Harry Potte.r

      Excluir
  8. Minha teoria:

    Gravidade é a resposta. Quando Cooper se encontra no planeta de Muller (o da águ), ele descobre que pra cada hora gasta lá, 7 anos se passam na Terra (teoria da Relatividadé). Isso por quê? Muller sofre com uma grande gravidade pois se encontra próximo ao Gargantu, certo? Pois bem...

    O que acontece num buraco negro? A gravidade é tão extrema que até a luz é engolida. Então... Cooper se solta de Brand pra que ela se livre de Gargântua. Ele cai no buraco negro. Ele passa a sofrer a influência extrema da gravidade do lugar. O que acontece quando sofremos com essa maior gravidade? Vimos isso em Muller, o tempo passa mais devagar. Gravidade extrema do buraco, tempo exponencialmente devagar pro Cooper. Entre o nosso intrépido astronauta entrar no buraco e encontrar o tal painel pentadimensional, deu tempo de Brand chegar em Edmund (o terceiro planeta) é colonizar o planeta. Os novos colonos evoluíram, transcenderam as 4 dimensões conhecidas e desenvolveram a técnica de manipular o espaço tempo, sem ser influenciado por ele, pois habitam a tal 5a dimensão.

    Ao entrarem em contato com os dados da colonizadora, resolveram ajudar Cooper a mandar os dados pra Terra, através do túnel dimensional, e salvar a humanidade. Tudo isso sem alterar a própria realidade, pois, como já disse, eles são pentadimensionais.

    Em suma, Cooper cai no buraco negro. A gravidade e a teoria da Relatividade entram em ação pra salvar o dia. Não faria sentido Nolan gastar quase três horas explicando esses dois fenômenos para simplesmente descartá-los.

    Bom, essa é minha teoria. Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei, isso faz sentido, so precisa detalhar mais, mas passei a crer nisso tbm depois q vc falou. Isso explica o q escrevi abaixo.

      Excluir
    2. Tbm gostei muito da sua teoria Raphael, mas se tivesse passado tanto tempo assim no Tesseract, como Cooper teria encontrado Murph ainda viva? É que, pelo que foi mostrado no filme, a impressão q deu é q Cooper ficou cerca de sessenta ou setenta anos no Tesseract e, assim, qdo sai de lá, ele encontra a Murph com quase cem anos, o que tem sentido, se formos fazer os cálculos. E outra: por q o Cooper sai, ao final do filme, em busca de Amelia a pedido da filha, q fala q ela precisa de ajuda para colonizar o planeta? Eu acredito q a Murph sabia da situação de Amelia porq esta ficava mandando sinais do planeta de Edmond (ela provavelmente usava o aparelho q era usado pelo cientista para mandar sinais). Bjssss

      Excluir
    3. Também pensei nisso. Ele (cooper) deve ter ficado no tesseract por + ou - uns 30,40 anos,já que ele antes do "outro cooper" sair,já estava lá mandando as mensagens. Desde que a murph era pequena. Até o tars fala que ela não vai entender pois ainda é uma criança..só não dá pra entender o porque a murph ficou tão velha rapidamente,visto que,quando resolveu a equação aibda tinha la seus 30 e poucos anos..fazendo assim o cooper que estava no tesseract ficar vagando no espaço,mas como o médico disse restando poucos minutos de oxigênio. Mas como o oxigenio durou tantos anos? Ja que murph resolveu a equação ainda jovem?

      Excluir
    4. Eu entendi sua teoria. Mas, pra mim, o X da questão é: quem criou o primeiro wormhole? Eu paro pra entender esse conceito do filme e piro nas possibilidades! Rsrsrs 😛

      Excluir
  9. Bom, desta vez não li todos os comentários, são 2:10h, muito sono, mas quero expor minha opinião (pode ser q alguém já tenha feito) a respeito da sua teoria sobre a evolução da civilização do Plano B. Eu não creio q eles evoluíram de modo que viessem à olhar para o passado e querer ajudar o povo da Terra para sobreviver, pois isso seria a eliminação deles, já que, se o Plano A desse certo o B não existiria, então pq o B iria querer viabilizar o A? Não faz sentido.
    Mais uma vez VC esta de parabéns por gerar esta saudável discussão. Vou dormir agora rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro que eles poderiam deixar de existir nas outras "vezes" apenas, o q não iria interferir na "vez" em que estavam vivendo. Segundo, não acho que um plano inviabiliza o outro. Vejamos o final do filme: Cooper vai sozinho ajudar Amelia a colonizar o planeta. Ou seja, acredito q a ideia era q eles já fossem povoando o lugar e, anos depois (imagino q décadas), as estações espaciais (q provavelmente se locomoveriam de maneira bem lenta) chegariam no planeta de Edmonds. E sim, caberia todo mundo, porq mesmo se tivessem sido usados todos os embriões, apenas uma pequena parte do planeta teria sido povoada. Bem, foi uma ideia. Bjsss e obrigada pelo elogio!

      Excluir
    2. Ok, ok, pensando melhor (desta vez sem sono rs) concordo que primeiro se pensou em um plano (que virou o B), acabou dando certo e que começaram a pensar numa maneira de ajudar o povo da Terra (plano A)... Esse negocio de VEZES me faz lembrar da máxima: Quem veio primeiro? O ovo ou a galinha rsrs... Seria esse o super trunfo deste filme, responder essa pergunta... Outra coisa, a Amelia disse em um momento, na nave, que o tempo pode alongar-se ou comprimir-se, mas não se pode voltar no passado (claro q é uma teoria sobre o espaço-tempo naquele momento, ou seja, poderia ser mudado no futuro). Isso seria um pretexto para não cogitar essa sua teoria das VEZEZ?...Apesar de adorar filmes assim, que me faça pensar, este precisava ajudar mais, pois pegou pesado kkkk. Afinal, algumas teorias só estão sendo esclarecidas graças a blogs como o seu (obrigado mais uma vez), mas seria legal ele ter sido mais explicativo. Seria o máximo ele virar uma miniserie kkkkk.
      A propósito, show o seu avatar, é vc mesmo?

      Excluir
    3. Pois é Neto, o filme foi mto mal explicado, mas, q nem eu disse, eu acredito que eles não pensaram em algo tipo a minha teoria das vezes, o que eles queriam q a gente acreditasse era naquela coisa de q o tempo não é unidimensional, q o futuro não depende do presente e do passado e blablablabla enfim, eu não engulo mto isso. Aliás, a maioria dos filmes sobre o tempo apresentam esse paradoxo e nunca tem explicação. É por isso q eu tentei criar uma teoria q fosse mais aceitável para pessoas q não conseguem engolir esse papo de tempo unidimensional, entende?! Claro q, analisando o filme, este vai levar você a acreditar no "caminho mais fácil" mesmo, porq acho q foi isso q os produtores pensaram (afinal, duvido q eles ficaram horas e horas discutindo e pensando em outras teorias, q nem nós estamos fazendo). Enfim, claro q um dia pode ficar comprovado q esse papo do tempo unidimensional é verdade né............vai saber rsrs

      E sou eu mesma na foto :) tirei fotos para um look de Carnaval (faço posts de moda tbm) e amei essa foto e decidi usar no meu perfil! Tbm achei q ficou mto massa hehe

      Bjs!

      Excluir
    4. Cara, sabe a teoria dos antigos astronautas? Depois desse filme eu passei a questionar se de fato isso não já acontece há milênios conosco... Em vez de acharmos que outras civilizações nos buscam, será que não é o próprio homem evoluído que veio nos revelar coisas? As linhas de Nazcar são exemplos desses mistérios...

      Excluir
  10. Depois de assistir pela milésima vez, eu entendi que na primeira vez o Cooper não precisava das coordenadas, porque ele só tinha deixado de trabalhar para a NASA, por causa do acidente causado por uma anomalia gravitacional, como na primeira vez não existia os seres humanos do futuro, então o acidente não aconteceu e ele nem chegou a ter filhos, por causa da exigência do Dr. Brand. Como não existia o buraco de minhoca, o Dr. Brand nem pensou no plano A, só existia o plano B. Com isso, não foi gasto tantos recursos para construir a estrutura do plano A e assim teve mais recursos para mandar várias tripulações para o espaço, para vários destinos, a que obteve sucesso foi a do Planeta Edmunds, por isso os seres humanos evoluídos criaram o buraco de minhoca para aquela galáxia. Na segunda vez, o acidente do Cooper não aconteceu novamente, mas o Dr. Brand trabalhou na equação e foram gastos recursos na construção do plano A, mas como a equação não estava completa, o plano A não foi executado, dessa vez só teve aqueles primeiros exploradores e a tripulação da Endurance, e aconteceu aquilo com os dois primeiros planetas, igual no filme, por isso o Cooper e o Tars tiveram que ficar pra trás, para a Brand ter combustível para chegar no planeta Edmunds, aí eles foram puxados pelo buraco negro e foram parar no Tesseract, por conta disso, aconteceu a anomalia que causou o acidente do Cooper (começa a Terceira Vez). Dentro do Tesseract, o Cooper da Segunda Vez, viu que sua vida mudou totalmente por causa do acidente, ao perceber que nada daquilo aconteceria se ele continuasse sendo fazendeiro, ele mandou as coordenadas da NASA, dessa vez não teve a mensagem FIQUE, e nem os dados foram enviados, já que esse Cooper não tinha nenhuma relação com a Murph. A partir da quarta vez, tudo acontece como no filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem interessante, Leo. Gostei da sua explicação. Nem vou ficar tentando encontrar falhas porq ficou bem detalhado e vc tá mto mais expert nesse filme do q eu rsrsrs. Até hj não assisti de novo. Mas assim q der, vou :) Bjão

      Excluir
  11. Adorei a explicação!! Estava muito entrigada,ficando louca com esse filme. Amo filmes que me deixam assim com "uma pulga atrás da orelha",mais esse foi bem pesado mesmo. Adorei a sua teoria e concordo plenamente com ela!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ju, é só uma teoria q eu elaborei para a gente discutir e tentar encontrar uma possível solução, de forma nenhuma elaborei para ser a certa.

      Apliquei essa teoria ao paradoxo de tempo presente na teoria da pixar, depois dá uma olhadinha, acho q vc vai gostar:

      http://milcoisasquevocedeveriasaber.blogspot.com.br/2015/08/teoria-da-pixar-solucionando-o-paradoxo.html

      Bjinhos

      Excluir
  12. Duvida.. se deu certo da "primeira vez"qual a vantagem de "judar"o pessoal do passado? ja deu certo. estava ok. mesmo com tanto sofrimento. Se eles voltaram, criaram um wormhole, só pra ser mais fácil a vida do pessoal... não faz sentido. Tanto que, se eles agem de outra forma, o plano b não é usado, e a galera do futuro, pode nem ter nascido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na primeira vez não deu certo pro pessoal da Terra não, eles morrem. Pode mto bem ter tido um sentimento de compaixão pelo pessoal q surgiu com o plano b: se agora eles podiam facilmente criar outro futuro para o pessoal da Terra, por q não?! O Plano b talvez não fosse plenamente usado na vez em que o pessoal da Terra fosse salvo, mas isso não afetaria a vez em q o pessoal do plano b existe, entendeu?! O pessoal do plano b ia viver feliz em uma realidade paralela e o pessoal da terra ia ser salvo e viver feliz em outra realidade. Deu pra entender? Nossa, desculpa pela demora em responder, não sei porq sua mensagem não tinha sido notificada no meu painel e só fui ver agora. Foi mal mesmo.

      Excluir
    2. Prefiro acreditar q o pessoal do plano b q deu certo estava correndo ( por algum motivo) sério risco de extinção da taxa humana, de forma que a única saída, tento em vista o conhecimento das dimensoes e etc etc, seria voltar no tempo e procurar um solução q fosse mais eterna e solidificaria a existência humana... É um plano muito trabalhoso, acredito que para coloca-lo em pratica algo maior devia estar em jogo, e foi oq pensei...

      Amei a teoria de todos e acabei de assisitir o filme e fiquei confabulando um milhão de coisas rsrsrs são 2:30 da madrugada, espero conseguir dormir depois desse tapa na cara de interestelar

      Excluir
  13. Ja imaginei um dia vários tempos ou seja com passados presentes e futuros diferentes. Sera q seria possível?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é João, comecei a pensar nessa possibilidade depois q criei essa teoria por causa do filme rsrs mto doido, né?! Bjinhos

      Excluir
  14. Eh verdade, se na primeira vez deu certo e o cooper nao tinha nenhum laço afetivo, pois nao tinha mulheres e filhos, nao ha razao para haver segunda, terceira e quarta vezes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu expliquei no comentario acima, mas vou falar mais ou menos aqui: o pessoal q surgiu do plano B teve compaixao pelo pessoal da terra e criou uma nova realidade paralela em q eles fossem salvos, mas essa nova realidade não afeta a existencia do pessoal do plano B da vez anterior. O pessoal do plano B vive feliz em uma realidade e o pessoal da terra é salvo e vive feliz em outra realidade paralela.

      O Cooper e a Murph são apenas as pessoas "chaves" q o pessoal do futuro usou para "facilitar" q a Terra fosse salva. É assim q eu gosto de pensar. E é bem mais sensato do q acreditar q a Terra foi salva por sorte do astronauta q foi parar no Tesseract ter uma filha ultra inteligente capaz de se comunicar por codigo morse e de resolver uma equação complicadíssima e salvar a humanidade. Coincidencia demais pro meu gosto, não?! Bjinhos

      Excluir
    2. Ops,

      para facilitar q o PESSOAL da Terra fosse salvo*****

      acreditar q o PESSOAL da Terra foi salvo por sorte....****


      (A pessoa aqui ta com sono, desconsiderem as ratas hehe)

      Excluir
  15. Essa teoria das VEZES está errada. Tentarei explicar após ver esse filme 10.000 vezes. Vou pular o começo do filme porque ninguém tem duvidas que a Terra está morrendo e a unica forma é procurar outro Lugar. Bom Já indo direto a parte que Cooper e Amelia são atingidos pela onda no planeta de Muller e Tem que ficar esperando 45 minutos, então Cooper pensa em Distorcer o espaço-tempo para recuperar alguns anos no passado e Amelia Diz:""O tempo é relativo ele pode ser esticado ser espremido, mas não pode andar para trás, A unica coisa que pode se mover entre as dimensões como o tempo é a GRAVIDADE e apenas os seres do Futuro (eles mesmos) podem fazer isso". ou sejá eles sabem o que fazer, mas não sabem como fazer... Já na parte que Cooper se solta da Nave de Amelia impulsionando-a para o planeta de Edmonds, e indo Anos luz a frente do tempo da terra pelo fato de terem passado muito proximos ao Gargantua, sendo assim Amelia irá prosseguindo com o Plano B, e criando uma civilização que após anos ou dedacas evoluem através das dimensões, até então Cooper não teve contato nenhum com seu proprio passado e é aí que tudo se encaixa, Quando Cooper é sugado por gargantua o tempo se estica e ele vai pro futuro, vai diretamente para o tesseract construido pela Civilização de Amelia no planeta de Edmonds, Essa civilização na qual construiu o Tesseract para enviar um mensagem atráves do Espaço-tempo e se comunicar com o passado e escolhem a Murphe para isso, como dito pelo Cooper o Tesseract "é o quarto da garotinha, eles tem acesso ao tempo e ao espaço infinito mas não estão ligados por nada não conseguem encontrar um local especifico no tempo e não conseguem se comunicar, e para isso levam o Cooper até la, Porque o amor dele pela sua filha é quantificado e ele saberá o que fazer para passar a mensagem para sua filha(Dados do buraco negro) para resolver o problema da gravidade e Salvar o povo da Terra. E ao sair do tesseract ele já no futuro ele encontra sua filha morrendo pois para ele o tempo passou mais devagar pelo fato dele ter passado muito Proximo do do buraco negro(Gargantua) antés de se soltar da Nave. Então Ele vai Ao encontro de Amelia no Planeta de Edmonds ela irá estar lá pelo fato de tambem ter ido anos luz no tempo e é aí que tudo se encaixa novamente... ... ...!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc deixou esse mesmo comentario no meu outro post e eu já respondi dizendo q não existe certo ou errado. Como já disse, elaborei essa teoria para discutirmos e cada um dar a sua propria opinião e até mesmo elaborar sua própria teoria, mas isso não faz da sua teoria mais ou menos certo q a minha. Estamos tudo no mesmo "barco da incerteza". Bjinhos

      Excluir
  16. Mas o Tesseract não iria precisar de alguns séculos, até que os humanos daquele planeta evoluam o suficiente, no mínimo para surgir? Então como ele saiu do buraco e apenas algumas décadas passaram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Q planeta?! O pessoal do planeta de Edmonds? Q iria surgir com o plano B? Não sei se entendi sua pergunta direito, mas vou tentar responder: quem faz o tesseract é o pessoal do plano b da VEZ anterior, entendeu?! Na primeira vez, o pessoal da terra morre e com mto custo os poucos seres humanos restantes conseguem encontrar o planeta habitavel e colocar em pratica o plano B. Mto e mto tempo depois, esse pessoal evolui e faz o tesseract e o buraco da minhoca e criam, assim, uma outra realidade paralela para o pessoal do planeta. Bjinhos

      Excluir
    2. criam uma outra realidade para o pessoal do planeta TERRA****

      Excluir
  17. quem é dr. Wolf Edmonds que morreu? No caso, a tal amélia já teve um relacionamento amoroso com ele? não entendi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dr. Edmonds era um dos cientistas q foi enviado para analisar se o planeta (para o qual foi enviado) era habitável. Ele era da equipe do pai da Amelia e, sim, eles já tiveram um caso. Pelo visto eles só não ficaram juntos porq ele foi para o tal planeta. Apesar dele ter ido para um planeta habitável, parece q ele não sobreviveu, mas não dá para saber o porq e isso me irritou mto rsrs Bjinhos

      Excluir
    2. Eu acredito que o Dr Edmond morreu pq a equipe de Cooper passou mto tempo próximo à Gargantua, onde o tempo corre devagar, enqto o planeta de Edmond fica distante do blackhole, onde o tempo corre mais rápido... Então, qdo ela enfim consegue chegar no planeta de Ed, o tempo pra ele já passou o suficiente pra ter morrido de velhice... Ou de fome, já que o planeta parece inóspito pra um único sobrevivente...

      Excluir
    3. Eu acredito que o Dr Edmond morreu pq a equipe de Cooper passou mto tempo próximo à Gargantua, onde o tempo corre devagar, enqto o planeta de Edmond fica distante do blackhole, onde o tempo corre mais rápido... Então, qdo ela enfim consegue chegar no planeta de Ed, o tempo pra ele já passou o suficiente pra ter morrido de velhice... Ou de fome, já que o planeta parece inóspito pra um único sobrevivente...

      Excluir
  18. Pelo que entendi eles gostavam um do outro. Ele é um dos enviados para ver se tinha possibilidade de vida nos planetas perto do gargantua- e no caso o dele tinha.

    ResponderExcluir
  19. Muito legal essas teorias de primeira, segunda, terceira vez, porém esse filme retrata a atual teoria mais aceita sobre o tempo, distorção dele, sentido preferencial, etc.
    Aquela velha história do De Volta Para o Futuro, em que tipifica o "paradoxo do avô" (impedir que seu avô congela sua avó no passado aniquila sua própria existência), não é mais tão respaldada.
    Vamos à teoria... A teoria é que a relação Causa > Efeito não mudam, porém a CRONOLOGIA pode ser diferente. Um evento no futuro pode ser a causa de um evento no passado(efeito). Já existem pesquisas sérias procurando por influências futuras no presente de hoje.
    Os eventos no tempo não mudam, tudo que precisa acontecer antes para que algo aconteça depois já aconteceu. Exemplo, quando Cooper recebe as coordenadas (efeito), ele realmente recebeu e sempre precisou delas e o cooper no futuro não alterou o passado enviando as coordenadas(causa), pois ele já havia recebido dele mesmo (efeito). Então todos os eventos tem uma ordem cronológica e uma ordem causal, que nem sempre é cronológica. Em ordem cronológica fica: recebe coordenadas(passado), manda coordenadas (futuro). Em ordem causal fica manda coordenadas(causa), recebe coordenadas (efeito).
    Como nós somos seres com cronologia definida, e a seta do tempo pra nos só corre numa direção, não enxergamos o tempo em dimensões, aliás, nem "vemos" o tempo, por isso "eles" criaram o tesseract como uma forma 3D que o cooper poderia ver e manipular.

    É a mesma teoria usada em Harry Potter 3.
    Pra quem quiser um outro exemplo mais simplificado da teoria presente em Interestelar, assista MIB 3, ilustra bem e o carinha que vê o tempo em várias dimensões também ressalta essa teoria e como seria enxergar dimensões extras de tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, dá para perceber q é exatamente isso q o filme quer fazer a gente acreditar, mas, q nem eu disse, não engulo esse papo até q consigam comprovar cientificamente q o futuro pode influenciar o passado de alguma forma. Sinceramente, eu espero mesmo q não seja isso q aconteça, prefiro mto mais pensar q existem outras realidades paralelas do q pensar q alguém do futuro pode influenciar na minha vida de alguma forma. Enfim, cada um com a sua opinião ne rsrs Bjinhos

      Excluir
  20. Bom, li a sua teoria e achei bem interessante, poderia ser sim essa a explicação (já que parecem existir várias, parece se critério dos expectadores escolher).
    As outras duas teorias que você falou, eu já li que o tempo não é linear, mas nossa percepção dele que é, como no outro post que eu comentei, vou dar como exemplo outro filme que me faz quebrar a cabeça por uma resposta, rs. No Exterminador do Futuro, John Connor envia um soldado pra proteger a mãe dele, esse soldado acaba se "engraçando" com a mãe dele, isso faz com que ela engravide dele, logo acontece (novamente --') uma reação antes da ação, ele não existiria se não fosse por isso... um jeito não cientifico de "explicar" que o tempo não é linear, pois o cinema vive fazendo isso, como em De Volta Para O Futuro, que o nome do cão do professor dos anos 50 é o nome de uma estrela ou constelação, não lembro, que a Clara mostrou pra ele em 1885, é como se ele só tivesse virado cientista, tido todas as influências que teve, por já ter voltado do passado antes disso (buguei ;s).

    Já a outra teoria, seria louco, existiriam realidades alternativas, numa a humanidade não se salvaria, em outra sim, em outra a vida nunca saiu de dentro d'água e não evoluiu até nós... logo fazer escolhas não teria importância, creio eu.

    Mas enfim, tudo muito interessante, gostei mais da sua teoria e a segunda.

    Ótimo blog, meus parabéns!

    Você poderia fazer um post sobre esses filmes que eu citei (se é que já não fez rs), em especial Donnie Darko, seria interessante.

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Ewerton, as duas principais teorias são essas daí mesmo, fica a criterio da pessoa escolher. Eu tava pensando mesmo em fazer um post sobre o Exterminador do futuro mas não vai ser nada facil, eles bagunçaram legal o paradoxo do tempo no quinto filme, virou uma zona! Na verdade, eles misturaram as duas teorias ao longo dos filmes e no quinto filme eles fizeram uma baderna total rsrs mas vou ver se faço um post sim, só q vai demorar um pouco, vou ter q rever alguns filmes da serie e tdo mais.....qto ao De volta para o futuro, ainda nem assisti, mas ainda vou ver e provavelmente vou fazer um post sobre ele sim. Bjinhos e valeu mesmo pelo carinho.

      Excluir
  21. Olá.
    Acabo de assistir o filme e pesquisando para saber se haveria alguma possível continuação "escondida" nesse final achei o seu blog.
    Sobre as suas teorias são de fato interessantes, mas quando vc diz preferir a dos universos alternativos paralelos, por parecer mais real, eu sou obrigado a discordar. Por mais estranha que pareça a explicação mais "científica" digamos assim é essa do tempo não linear. Aliás, é justamente devido a ela que chamamos esses detalhes de paradoxos.
    Então pra mim ficou bem claro isso. Os eventos do que chamamos de passado e o que chamamos de futuro, na verdade ocorrem simultaneamente e lá no tal tesseract isso fica evidente quando vemos milhares de "caixinhas" representando o mesmo lugar em momentos diferentes.

    Enfim, o que eu queria mesmo é que saísse logo uma continuação. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pensando nessa teoria aplicada ao filme, é tranquilo de entender mesmo. Só q pensando q isso poderia acontecer na vida real, nem tanto rsrs Eu realmente não gosto de pensar q o meu futuro já está pronto e traçado, gosto de pensar q tenho o controle do meu proprio destino. Enfim, depende do q vc quer acreditar, não tem nada comprovado ainda né rsrs Bem, não acho q seja o tipo de filme q vai ter uma continuação. E mesmo q tivesse uma, provavelmente seria com um foco totalmente diferente. Bjinhos

      Excluir
    2. Assista O homem predestinado e me explique pelo amor de Deus kkkk

      Excluir
    3. Assista O homem predestinado e me explique pelo amor de Deus kkkk

      Excluir
  22. acho que a explicação pro cooper é que, o tempo é ciclico, se os humanos do futuro não enviassem as coordenadas para o cooper, eles não existiriam no futuro, é quase como se tudo já tivesse acontecido, mas os humanos só conseguiam perceber a ''seta do tempo'' indo para a frente, e no futuro quando dominam outras dimensões, percebem que o tempo é pode ser manipulado. Não consigo ver de outra forma, é os humanos do futuro ajudam o cooper, que ajuda os humanos do futuro e todo mundo fica vivo. Acho que não precisa de uma primeira vez, pq se é um ciclo, não tem inicio e fim, só continua mesmo e pronto.

    ResponderExcluir
  23. Eita.. agora bagunçou tudo na minha cabeça, acho que até eu vim do futuro as vezes, sabe quando rola aqueles "DEJA VU".. No mais gostei muito do filme Parabéns Tati.. Uma duvida.. já que agora eles controlam o espaço tempo, não podiam através de alguma tecnologia mandar alguma mensagem no tempo indicando o caminho certo para um planeta habitável? será que existiria a chance de uma continuação desse filme?

    Abraços!

    Adriano

    ResponderExcluir
  24. Olá querida, gostaria primeiramente de parabenizá-la pelo teu texto, está muito bom. Mas durante a leitura me surgiu uma dúvida. No início do texto, tu falas da pergunta de um de seus leitores, onde ele perguntava como surgiu o buraco negro (gargantua) para que a história se desenrolasse no filme, então tu respondes que ela poderia ser respondida através de um raciocínio. Neste raciocínio em que descreves, tu falas que o Plano A não se realiza e a população terrestre é extinta e que a população do Plano B sobrevive, evolui e adquirem, em um futuro distante, a capacidade de controlar o espaço-tempo. Isso permite que eles voltem ao passado e coloquem o buraco de minhoca perto de Saturno. Assim, sendo viável a salvação da população terrestre. A partir desta leitura, minha dúvida é a seguinte: Como os seres humanos originados do Plano B sobreviveram? Se puderes me ajudar a compreender melhor, agradeceria imensamente!
    Abraços, Alberta.

    ResponderExcluir
  25. Discordo um pouco da Sua teoria de que o passado foi mudado, acredito mais em um loop de circunstâncias, sendo mais simples de se responder, assim como em um dos filmes do harry Potter, que ele volta no passado e tudo que ele tentou alterar levou para o mesmo futuro, voltando no interestellar, qndo Cooper derruba alguns livros ele não cria um presente diferente na terra, aquilo ali realmente tinha acontecido. "Se algo pode dar errado, dará", a teoria de murphy citada no filme, já explica um pouco esse ponto. E como foi dito para o Cooper, não estamos aqui para mudar o passado, ou seja eles tavam lá para fazer o presente! Bom essa é minha teoria.

    ResponderExcluir
  26. Oi Tati! Parabéns pelos posts dedicados a Interstellar, que eu gosto tanto. Já vi o filme 4x e sempre que termino de ver, fico com gostinho de quero mais. Entretanto, diferente da maioria, procuro me abster de julgamentos científicos, pois enquanto a maioria se atém à discussão sobre as comunicações intertemporais, eu descarto qualquer verossimilhança logo no começo, quando começam os deslocamentos espaciais. Como todos sabem, a distância entre a Terra e Saturno é enorme. Na velocidade de uma nave padrão do nosso tempo, Saturno fica a cerca de 7 anos de distância. Agora imaginem que, enquanto fazer esse percurso fosse como caminhar de uma ponta à outra de uma rua de condomínio, dar a volta em Gargantua "pra pegar impulso" seria então algo como fazer o perímetro da Cidade do Rio de Janeiro a pé. Demoraria tanto tempo, que com o tempo relativo ao redor de Gargantua mais lento, teria quase corrido uma era geológica na Terra. Fora isso, ainda esbarramos na questão da gravidade. Perto de um buraco negro, ela é tão forte, que distorce a própria luz! Jamais um corpo humano conseguiria sobreviver a isso, mesmo nos planetas mais distantes do seu redor, que dirá pegar um "embalozinho" ao redor do monstro galáctico que é relatado ser Gargantua. No centro do buraco negro, toda matéria é comprimida até ser reduzida à singularidade. Mas mesmo que a singularidade fosse algo provável ou mensurável, não poderia sê-lo a partir de seu interior, mas apenas de fora, fora isso, o filme é de uma delicadeza, d uma genialidade e de um romantismo tão equilibrados, que a última vez em que a humanidade viu isso, foi em 2001: Uma Odisséia No Espaço.

    ResponderExcluir
  27. Ola Tati, gostei muito dos seus posts.
    E tenho uma teoria diferente em relação as dúvidas pertinentes sobre espaço e tempo. Raça humana presente e futura.
    Pensei muito a respeito, e acho que Nolan deixou essa aspas aberta para que pudessemos usar a imaginação. E assim fiz.
    Vamos lá.
    No filme, mostra uma diferença colossal entre nós humanos presentes e os humanos futuros. Como assim? No futuro, os humanos foram capazes de manipular buracos negros, buraco de minhoca e tempo espaço. O que nos leva a crer que atingimos a onipotência e onisciencia e onipresença. Algo talvez relacionado a milhões de anos futuros. De acordo com a ciência desse filme, é possível que eles substituam a presença de Deus por nós mesmos, porém muito mais evoluídos. Ai surge a pergunta. Como então nos livramos da destruição na primeira linhagem humana, à qual atingiu a perfeição?
    Não nos livramos, talvez seja uma linha temporal na qual a raça humana tenha dado certo. Tenha evoluído na própria terra e quem sabe como milhões de anos de existência se expandido pelo universo. Aprendendo a dominar as linhas temporais, eles podem ajudar "seus irmãos" de outras dimensões a não atingir a extinção. É muito complexo. Um fato que comprova a existência de seres digamos... celestiais é o fato de Cooper não ter morrido no buraco negro. Era um buraco negro claramente manipulado.
    Eu assisti muitas vezes esse filme, e depois de muito pensar e quebrar a cabeça, cheguei a essa conclusão. O filme é extremamente ciêntifico, e defente religiosamente a teoria da evolução. Então os humanos do futuro, são humanos milhões de anos evoluidos. Que se tornaram onipresentes, oniscientes e onipotentes. Porêm, intereferem de forma indireta nos seus tratos com outros menos desenvolvidos. Fazendo o papel de Deus.
    Espero ter colaborado com a minha opinião rs :)
    bjs e até.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando comecei a perceber todo aquele universo enorme pra gente, mas pequeno para "Eles". Percebi a verdadeira intensão do filme. É algo ciêntificamente possível. E da base pra uma série de filmes. Mas apenas um supri muito as expectativas, e o fato de não entender muito e que torna tudo interessante. Ja pensei em hipóteses assim. Como "aliens" serem nós evoluidos. Mas a cabeça dói se for se aprofundar muito nisso rs

      Excluir
  28. Aqui vai minha teoria. Acredito que a história ficaria melhor explicada se a NASA tivesse mandado na primeira vez o que tinha com a intenção sempre no plano B. A missão seria com a tecnologia disponível e levaria centenas de anos em estado de hibernação na câmara de extase. Como os astronautas, homens e mulheres ficariam expostos durante muitos anos a radição, ao chegar ao destino programado durante todo esse tempo, facilitaria o salto evolutivo necessário a criação de seres de quinta dimensão. Nesse contexto foi possível entrar um planeta habitável para que o plano B funcionasse. Milhares de anos depois e o desejo de preservar a humanidade com ela era, que o salto evolutivo criou seres humanos muito diferentes, resolveram dar um presente a si mesmos ao analisar os dados que tinham disponíveis sobre a história da terra, em seus bancos de dados, criam o buraco de minhoca para que a NASA mudasse os planos para uma solução alternativa. Sendo assim, a influência do evento "buraco negro" e a capacidade de criar alterações na gravidade e usá-la para se comunicarem vez o avião do Cooper cai na primeira tentativa, fazendo com que as ações se concentrassem no piloto, já que toda alteração naquele momento alteraria o futuro, recebido de forma instantânea pelos seres que chegaram a conclusão que a menina seria uma aposta plausível para solucionar a questão e dar prosseguimento a trama natural do filme

    ResponderExcluir
  29. Acho que tenho uma teoria mais simples para as mensagens de dados que Cooper transferiu para a filha: no espaço-tempo tridimensional o tempo passa tão lentamente em comparação a nós que Cooper voltou ao passado, não houve nenhuma segunda vez, ou terceira, aquela retratada no filme é a primeira vez. Mostrada só depois do evento (já que temos que acompanhar a história em ordem). Por atravessar um buraco de minhoca, Cooper chegou a uma dimensão em que sua existência é duplicada. Onde ele pode existir em dois lugares. Num, de forma tão desacelerada em que o tempo para e regride e ele decide dar as coordenadas da NASA e transferir os dados quânticos para o relógio sem alterar o passado, pois o passado naquela dimensão é o presente no espaço-tempo tridimensional que ele habita. Tipo, ao mesmo tempo que Murph é "vítima do fantasma", Cooper em outra dimensão no futuro está ali, seguindo a lei de murphy, tudo que pode acontecer irá acontecer. Se Murph tivesse pegado o relógio e interpretado os dados ainda quando criança, resolveria a equação e aí sim o futuro poderia ser diferente e cooper nem ter estado ali. Mas ela não poderia interpretar os dados antes da hora se não as coisas seriam diferente. Ou seja, tudo que tinha que acontecer, aconteceu exatamente. Sobre os seres terem construído aquele lugar para Cooper salvar a humanidade: seres que atravessaram as dimensões tão mais intensamente que vão mais fundo no passado (para eles) em que Cooper precisa enviar os dados para Murph e criam este espaço onde a gravidade pode transcender todas as dimensões para que a lei de Murphy continue sendo cumprida. Como diria o TARS, eles não foram pra lá para mudar o passado. Eles estavam seguindo o que devia ser seguido.

    ResponderExcluir
  30. Boa noite pessoal ! Parabéns pelo blog Tati, acabei de conhecer e adorei !
    Bom... Minha dúvida é a seguinte, como os astronautas (3 dos 13) mandados através do buraco de minhoca mandaram um sinal de uma galáxia para outra e o sinal chegou na terra em tão pouco tempo ? Assim como as mensagens de vídeos enviadas da terra para que eles assistissem ? Esses sinais (de rádio provavelmente) viajam na velocidade da luz e demoraria milhões e milhões de anos para alcança-los (a não ser que o sinal passe também pelo buraco de minhoca (o que não procede na realidade). Como no filme "perdido em marte", o sinal de marte a terra leva 36 minutos pra chegar.
    Enfim, foi só uma dúvida boba que tive...

    ResponderExcluir
  31. Boa noite pessoal ! Parabéns pelo blog Tati, acabei de conhecer e adorei !
    Bom... Minha dúvida é a seguinte, como os astronautas (3 dos 13) mandados através do buraco de minhoca mandaram um sinal de uma galáxia para outra e o sinal chegou na terra em tão pouco tempo ? Assim como as mensagens de vídeos enviadas da terra para que eles assistissem ? Esses sinais (de rádio provavelmente) viajam na velocidade da luz e demoraria milhões e milhões de anos para alcança-los (a não ser que o sinal passe também pelo buraco de minhoca (o que não procede na realidade). Como no filme "perdido em marte", o sinal de marte a terra leva 36 minutos pra chegar.
    Enfim, foi só uma dúvida boba que tive...

    ResponderExcluir
  32. Bom. Eu tenho uma teoria própria, que não condiz com o filme pq pra fazer sentido precisaria haver uma falha no roteiro do Nolan. Então isso é o que eu queria que fosse a verdade do filme: Os seres evoluídos não são nossos descendentes mas uma outra forma de vida de uma galáxia distante. Por algum motivo eles desenvolveram certa empatia pela nossa espécie e quiseram nos ajudar então eles construíram o Tesseract, colocaram o buraco de minhoca e o buraco negro acessíveis a gente e inicialmente mandaram as coordenadas da NASA pro Cooper. Mas como eu disse pra isso seria necessária uma falha do Nolan quando ele faz o Cooper mandar as coordenadas pra si mesmo, isso cria um paradoxo temporal e eu pessoalmente não "gosto" dessa ideia de multiversos e primeira, segunda, terceira tentativa... Na "minha versão" os seres escolheriam Cooper e Murphy pq só ela poderia entender os códigos no relógio e só ele poderia ter dado esse canal a ela. O amor fez a Murphy depois de anos voltar pra buscar o relógio e refletir sobre os fenômenos estranhos e deduzir que o pai estava tentando ajudá-la a dominar a gravidade. Eu gosto de imagina que por mais que o seres soubessem como dominar a gravidade eles não saberiam se comunicar conosco. Por isso a necessidade do Cooper. Eu imagino que os seres apesar de toda inteligência não conseguiriam usar o relógio como canal com nenhum humano,o diferencial do Cooper era justamente o amor recíproco com a filha, por isso a necessidade de um humano pra fazer isso. Daí tbm o fato do Cooper ter sobrevivido ao Gargantua, ele foi especialmente feito apenas para o canal com o passado ser estabelecido. Isso explica a fala de que "eles não nos trouxeram, nos viemos". Os seres deram a oportunidade mas os humanos fizeram acontecer.

    ResponderExcluir
  33. Muito obrigado pela explicação, hoje assisti de novo Interestelar e as dúvidas que o filme me causaram me assolaram novamente, finalmente encontrei paz hahaha com essa explicação, assim muito obrigado!

    ResponderExcluir
  34. Os seres evoluídos não são exatamente seres. São uma existência além da nossa compreensão de realidade, limitada as 4 dimensões. Tanto que para Cooper conseguir compreender e interagir com a teia de tempo simultânea, ela tem de ser apresentada a ele através de uma forma espacial (3D). Tentar compreender essa outra existência é incabível, pois trata-se de outra fase de evolução. Seria como se um ser unicelular tentasse compreender o ser humano em toda sua magnitude. Quando Cooper se refere a essa consciência como 'nós no futuro', ele está se referindo na verdade a esse estado de evolução que transcende nosso entendimento de realidade. A única coisa que ele deixa claro, de forma sutil, é que por trás dessa forma de existência há uma consciência. Em outras palavras há vida.

    ResponderExcluir
  35. Concluindo o pensamento anterior, se essa consciência é capaz de compreender e acessar livremente a dimensão do tempo de forma simultânea, ela é capaz de interferir em eventos de qualquer localidade temporal, ainda que sem precisão. É como nós humanos interferindo microscopicamente em seres a nível celular. Ou indo até mais além, a nível quântico. Compreendemos o que vibra em nossa frequência de existência e percepção. Tudo o que vem antes (a nível quântico) e o que vai além (nível espacial) é desconhecido a nós. E se essa consciência fosse capaz de interferir, viabilizaria o princípio filosófico da auto-criação, podendo sim se utilizar de Cooper com fins de auto-preservação.

    ResponderExcluir
  36. Indo ainda mais além, partimos do pressuposto que se essa consciência, esses 'seres', forem um estágio avançado do que já foi a própria mente e percepção humana, ela então representará a perpetuação da vida. E se essa mesma consciência for capaz de criar a vida, ou seja, se auto-replicar, nos aproximaríamos do conceito de Deus. E o que seria Deus, senão a sensação intrínseca da presença de uma consciência interferindo além dos nossos níveis da compreensão?

    ResponderExcluir
  37. Algum dia, em algum momento, alguém vai dar continuidade a essa ideia.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...